sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Cosmovisões

As cosmovisões são importantes. Clarificá-las não é um exercício acadêmico, uma teoria intelectual ou um conceito filosófico. As cosmovisões são parte integral das vidas daqueles a quem minstramos toda semana. Elas determinam relacionamentos, sucessos e fracassos, bem como objetivos e motivações. Se queremos ver alguma coisa mudar, precisamos primeiro mudar o modo como vêem o mundo. A cada semana você se apresenta diante do povo para compartilhar a Palavra de Deus, mas eles trazem diferentes cosmovisões para o templo. Quais são elas?

1. Vence quem tem mais coisas.
Esta é a cosmovisão do materialismo e pode ser resumido numa só palavra: mais. O materialismo diz que o que importa na vida é comprar coisas. Quem assina embaixo desta cosmovisão vive geralmente para colecionar coisas. Resposta da Bíblia: Jesus disse em Lucas 12: “A vida de um homem não consiste na quantidade dos seus bens”. Ele pede que não nos avaliemos pelo tanto que temos.

2. Preciso pensar em mim primeiro.
Vivemos num mundo do “primeiro eu”. Os anúncios comerciais reforçam esse ponto de vista com slogans do tipo: “Escolha seu próprio caminho”, “Nós fazemos isso para você, “Você precisa pensar no que é melhor para você” e “Você merece”.
A idéia do “primeiro eu” tem infectado as comunidades, afetado os casamentos, destruído mercados de trabalho e até arruinado igrejas. Jesus diz: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me” (Mt 16.25). Jesus afirma que o sentido da vida não vem de nos servirmos a nós mesmos, mas de servirmos a Deus e ao próximo.

3. Faça o que lhe faz bem.
O nome disso é hedonismo – a crença de que a coisa mais importante na vida é o que sentimos. O objetivo número 1 do hedonista é sentir-se bem e divertir-se. Resposta da Bíblia: “Quem se entrega aos prazeres passará necessidade” (Pv 21.17). A busca do prazer nunca é satisfeita.

4. Faça o que funciona para você.
Esta cosmovisão não se refere ao certo e ao errado. Pouco importa se algo vai ferir o outro ou não. Se funciona, ótimo. Num mundo multicultural e pluralista, essa é uma cosmovisão muito popular. Ninguém quer ouvir que está fazendo algo errado. De fato, a única coisa errada neste mundo é alguém dizer que tem alguma coisa errada. Resposta da Bíblia: “Há caminho que parece certo ao homem, mas no final conduz à morte” (Pv 14.12). Nossas idéias parecem certas, mas o fim é a morte. Você não quebra as leis de Deus; elas quebram você.

5. Deus não existe.
Esta é a cosmovisão do naturalismo ou ateísmo. Os naturalistas crêem que tudo na vida é resultado do acaso. Somos todos acidentes da natureza. Não há nenhum grande criador ou grande projeto. Deus não existe ou não importa.
Se Deus não existe, não há plano ou propósito para a vida. Se não há propósito, a vida não importa. Nosso único valor advém do fato de que Deus nos ama, criou-nos e nos desenvolveu. Para o naturalista, a vida não tem valor, significado ou propósito.
Paulo diz em Romanos 1.20: “Desde a criação do mundo, os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis; porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis”. Em outras palavras, podemos ver a natureza e ver um pouco de Deus. Sabemos que Deus é criativo, poderoso, organizado e diversificado. Há uma porção de coisas que sabemos sobre Deus olhando a natureza.

6. Você é o seu próprio Deus.
Esta cosmovisão, também conhecida como humanismo, é muito popular no mundo ocidental. Segundo ela, somos senhores de nosso próprio destino. Isso aparece no movimento da nova era: “Você é divino; você é Deus”. Que ironia. Deus nos formou para cultuar. Se não cultuamos a Deus, cultuamos a nós mesmos.
Paulo diz em Romanos 1.25: “Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador”.
Todas essas cosmovisões têm conseqüências. A cada dia somos afetados e influenciados por elas. Essas cosmovisões afetam a felicidade e o sucesso das pessoas a quem ministramos. A cosmovisão bíblica diz que Deus nos fez para seus propósitos e que nós existimos para o seu prazer. Esta visão é radicalmente diferente dessas que vimos. Você quer mudar os corações dos seus ouvintes a cada semana? Mude suas cosmovisões primeiro.

Rick Warren

Reações:

2 comentários:

Anônimo disse...

Realmente, no mundo de hoje nâo existe mais o conceito de certo ou errado. A única coisa importante é o prazer que teremos, não importa mais se o que estamos fazendo está certo ou errado, a frase agora é: "o que é errado para voCê, é certo pra mim". Mais ainda há uma geração eleita e santificada por Deus, que baseia os seus conceitos sob a base mais edificante do universo "a palavra de Deus".

Anônimo disse...

Realmente, no mundo de hoje nâo existe mais o conceito de certo ou errado. A única coisa importante é o prazer que teremos, não importa mais se o que estamos fazendo está certo ou errado, a frase agora é: "o que é errado para voCê, é certo pra mim". Mais ainda há uma geração eleita e santificada por Deus, que baseia os seus conceitos sob a base mais edificante do universo "a palavra de Deus".