segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Uma reversão gradativa

Screwtape reitera a sua premissa


Não importa as tendências do seu paciente, mantenha-se focado no seu objetivo central. Faça-o começar a tratar o patriotismo ou o pacifismo como parte integrante da sua religião. Em seguida, faça com que ele considere, sob a influência do espírito partidário, essa parte como a mais importante. Depois disso, continue a acalentá-lo de forma silenciosa e gradativa, até chegar a um estágio em que a religião passe a não significar nada mais do que parte da “causa” na qual o cristianismo é valorizado, principalmente pelos excelentes argumentos que ele é capaz de produzir a favor do esforço britânico de guerra ou do pacifismo. A atitude da qual você deve se precaver é aquela em que afazeres temporais sejam tratados primariamente como meio de obediência. Uma vez que você tenha feito do mundo um fim e da fé um meio, você terá praticamente conquistado o seu paciente humano, e fará pouca diferença que tipo de finalidade mundana ele possa estar buscando. É precisamente nesse momento que as panfletagens, as politicagens, os panelaços, as causas e as cruzadas passam a significar mais para ele do que as orações, os sacramentos e a caridade; então ele estará ganho – e quanto mais “religiosos” eles forem, mais seguros estarão em nossas mãos. Eu mesmo seria capaz de lhe apontar daqui de baixo vários desses casos.

C.S. Lewis – de The Screwtape Letters [Cartas do Diabo a seu Aprendiz]

Reações:

0 comentários: