segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Como Transformar a Comunidade a partir da Igreja Local?

Às vezes penso que a Igreja se comporta como um bizarro grupo guerrilheiro: imagine um grupo guerrilheiro cujo o objetivo seja o de agregar às suas fileiras o maior número de cidadãos do país; imagine que o grupo, após muito esforço, consiga isto, ou seja, mais de 50% da população do país tornou-se membro do tal grupo; entretanto, como esse era todo o objetivo do grupo, este, mesmo constituindo a maioria da nação, não está no poder, isto é, tem a maioria das pessoas mas não alterou em nada a realidade à sua volta.
A Igreja, muitas vezes, parece comportar-se assim também. Todo o seu objetivo é arrebanhar a maioria das pessoas da cidade para si, sem, contudo, ter um projeto para a cidade. É por isso que, muitas vezes, a Igreja, apesar de crescer muito numa cidade, não muda em nada a vida da mesma. Não queremos apenas aumentar o número de convertidos numa cidade, queremos nos apossar dela.

Queremos que mesmo os que não se converterem sejam afetados pela presença de Deus na cidade, e que, por causa da palpabilidade desta presença, pensem muito bem antes de levantarem-se contra a vontade de Deus. Nosso modus operandi, nossa conquista, não é a busca pelo poder político e econômico; é o interceder, o salgar, o profetizar e o servir até que, pelo efeito do fermento, a cidade toda fique levedada (Lc 20.21).

(Retirado da Proposta para debate interno (31/07/03) da REPAS - Rede Evangélica Paranaense de Ação Social)

Reações:

0 comentários: