sexta-feira, 7 de maio de 2010

Lápis, borracha e caneta

Porque não usamos mais lápis e borracha e só escrevemos de caneta?
Lembro-me quando criança que na escola éramos advertidos pela professora, a não escrevermos de caneta, porque era certo que iríamos errar.
Hoje já não uso mais lápis, quem dirá borracha, será que eu não erro mais e por isso estou livre para escrever de caneta?
Que grande tolice!
Continuo errando como nunca, algumas páginas da minha vida estão borradas, porque a borracha não limpa de todo, sempre fica marcada.
Mas a vantagem que se tem é que, com o lápis, podemos escrever de novo, por cima, já a caneta...
É, depois inventaram o branquinho que apaga até mesmo tinta de caneta.
Porem ficava muito visível o erro, deixava mais branco que a própria folha.Eu gostava mesmo era da borracha!
Aqueles esfregões que dávamos faziam com que ela se apequená-se, e o que dizer dos farelos que soprávamos, que se espalhavam pela folha, pela mesa e por todo o chão.
Vivemos dias que não podemos errar, chorar e falhar querem ver em nós a perfeição, o modelo e o exemplo.
Mais como?Visto que o processo de aprendizagem acontece também pelos nossos erros!
Lembro-me também que o uso da caneta veio aos poucos, principalmente em dias de provas, ficávamos ansiosos para usarmos a caneta. Sim eram dias decisivos para testar o que havíamos aprendido depois de errar bastante é claro!O que fosse escrito estava escrito não tinha como apagar depois!
Penso assim na vida, tem momentos que temos que usar a caneta são aqueles dias de provação, onde somos colocados frente a frente com a tentação, com o mal, são dias decisivos que escrevemos para sempre a historia da nossa vida sendo responsáveis de alguma maneira pelas atitudes que tomamos e o caminho que seguimos.
Mais não é sempre assim, e devemos continuar usando nosso lápis e borracha sem esquecer também da nossa caneta.
Andrew Roger

Reações:

0 comentários: