terça-feira, 6 de julho de 2010

O que uma esposa espera de seu esposo

Desde que Eva foi criada, muita coisa tem mudado na vida das mulheres, mas as coisas mais importantes, aquelas que nos trazem felicidade e realização, permanecem inalteradas por fazerem parte da essência da feminilidade.

Ainda hoje, a esposa precisa que seu marido lhe dê três coisas que satisfarão às necessidades básicas do seu coração: segurança, liberdade e honra. E as três derivam do conceito do amor ágape, doador, sacrificial, com que o marido é ordenado a amar sua esposa (Ef 5.25).



O amor do marido traz segurança à esposa

É o amor que toma a iniciativa, e o homem foi especialmente capacitado por Deus para ser o iniciador, o que busca, que corteja, que conquista, o que faz parte da sua natureza. A mulher que é assim conquistada sente-se segura na sua feminilidade, na sua natureza mais responsiva.

O marido amoroso não apenas conquista o amor da esposa, mas também o alimenta por meio de atos carinhosos, como dar-lhe a mão quando estão juntos; de palavras amorosas e elogiosas, pois sabe que a mulher é atraída pelo que ouve; de pequenos gestos e sacrifícios que para ele talvez nem façam muito sentido, como dar um presentinho, flores, assistir a um filme romântico com ela ou planejar algum momento especial só para os dois; de respeito pela pessoa feminina que ela é, por sua maneira diferente de pensar e de se expressar.



O amor do marido liberta a esposa

O amor doador nunca cerceia, antes visa a libertação da pessoa amada para ser tudo o que Deus a fez para ser. Ele não quer transformar a outra à sua própria imagem, mas se regozija na sua singularidade e beleza. “O amor edifica” (1 Co 8.1b), ajuda a esposa a crescer, a amadurecer, a revelar-se na sua essência. Reconhece seus dons particulares e encoraja-a a desenvolvê-los, provendo os meios para que ela possa fazê-lo, mesmo que isso envolva sacrifício pessoal. Ele não compele nem força, antes apóia, estende a mão, colabora.



O amor do marido honra a esposa

O amor do marido é como um manto sobre os ombros da esposa, símbolo de sua proteção e seu cuidado. Debaixo dele, ela se sente valorizada, importante, respeitada por ser quem é, como é. Não precisa temer sua própria fragilidade nem o passar dos anos e a chegada das rugas e dos cabelos brancos, pois sabe que o marido vê nela a beleza que nunca diminui nem acaba, mas se renova e viceja a cada nova fase da vida.

O marido que ama a esposa como Cristo amou a igreja procura o aperfeiçoamento, o crescimento, o amadurecimento e a restauração da pessoa que sua esposa foi criada para ser, o que trará felicidade e gozo para ele próprio. Esse é o mistério do amor no relacionamento conjugal. Simbolizado pela redondeza contínua das alianças de ouro, ele dá início a um processo infindo de doação, que conduz ao paradoxo de que “é dando que se recebe”, é doando a si mesmo que se cresce, é libertando que se liberta.

Wanda de Assumpção

Reações:

0 comentários: